Milhões de brasileiros recebem diferentes contas para pagar todos os meses, mas nem sempre possuem conhecimento sobre o que estão pagando, não é mesmo? É o caso da conta de energia. Infelizmente, poucas pessoas se interessam em saber a composição dessa conta e consumo de energia elétrica. Por isso, nessa postagem a Gruger separou algumas informações relevantes sobre os componentes desse tipo de conta. Acompanhe a seguir:

Itens da conta de energia

Uma conta de energia é composta basicamente por 3 elementos: demanda, consumo e impostos.

Demanda

A demanda refere-se ao valor de potência máxima em kW (quilowatts) que as instalações, de forma conjunta, podem consumir. Essa parte da conta é composta por um valor fixo relacionado à quantidade de potência máxima instalada em operação na unidade consumidora, multiplicada pela tarifa cobrado por kW. Como exemplo, podemos citar uma empresa que possui uma demanda contratada de 85 kW e sua distribuidora de energia prevê um valor de R$ 9 por kW. Ou seja, o valor proporcional à demanda contratada será de R$ 765.

Vale lembrar que a demanda deve ser sempre revisada quando houver qualquer mudança nas instalações, pois a capacidade máxima de consumo pode ser alterada. Se a demanda medida exceder o valor da demanda contratada, será cobrada uma Tarifa de Ultrapassagem conforme cálculos realizados pela concessionária de energia elétrica. Outro ponto que vale ressaltar é que se a demanda contratada estiver acima da potência instalada, o consumidor estará pagando um valor acima do necessário.

Consumo

É a quantidade de energia elétrica utilizada nas instalações do cliente, sendo medida em kWh (quilowatt-hora). Multiplica-se a potência na entrada pelo tempo em horas. A tarifa por kWh é cobrada sobre o total de energia consumida no período de um mês, e está sujeita a alterações. A aplicação de bandeiras tarifárias, por exemplo, pode alterar o valor a ser pago pelo consumidor. Vale ressaltar que existe uma modalidade específica disponível para clientes comerciais e industriais: Azul, Verde e Convencional. Trata-se de um conjunto de tarifas aplicáveis aos componentes de consumo de energia elétrica e demanda de potência ativas.

Impostos

Os impostos que estão presentes sobre a venda de energia elétrica são o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços), PIS/PASEP (Programa de Integração Social), COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e CIP (Contribuição de Iluminação Pública).

Veja também:

Como funcionam as bandeiras tarifárias

As maiores usinas geradoras de energia do Brasil